avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Torda-mergulheira
Alca torda
Esta ave desenhada a preto e branco ostenta um bico largo, como se fossem duas lâminas, riscado a
branco, é frequente durante o Inverno em voos extremamente velozes frente às nossas costas, muitas vezes
em formação ordenada.
Identificação
Facilmente identificável pelo seu bico grosso traçado a branco, e pela combinação de preto nas partes
superiores, e branco desde o pescoço até à cauda. No entanto, o característico bico só é visível a curta
distância, pois esta é uma ave marinha de pequena-média dimensão, e que, quando em voo e a grandes
distâncias, é confundível com o
airo, e ou mesmo o papagaio-do-mar. Relativamente a este último,
distingue-se pelo maior tamanho e cabeça mais saliente, enquanto que, relativamente ao airo, não
apresenta projecção das patas para além da cauda, a tonalidade é preta (ao contrário do
airo, que é
castanho muito escuro) e por não possuir as coberturas infra-alares manchadas a escuro. Pode passar
facilmente despercebida quando pousada na água.
Onde observar

A torda-mergulheira pode ser vista ao longo da costa, de norte a sul do país, e inclusive bem
próximo da linha de costa e mesmo dentro de zonas portuárias. Quando em saídas pelágicas, a
espécie é comum ao largo da costa da metade norte do país.

Entre Douro e Minho pode ser observada frente ao litoral de Esposende e à foz do Minho.

Litoral centro  o canal entre Peniche e as Berlengas é o melhor local para a observação
desta espécie a partir de terra. Outra zona de eleição para a observação da torda-
mergulheira situa-se frente às praias entre Quiaios e a Torreira. Existem registos no
interior do porto de Peniche, da lagoa de Óbidos e da ria de Aveiro, embora estas
situações sejam raras.

Lisboa e vale do Tejoregularmente observada em passagem pelo cabo Raso e pelo
cabo Espichel, ocorre também frente à costa do Estoril.

Alentejo embora pouco frequente nesta região, a sua presença pode ser detectada junto
às praias de Tróia, bem como no interior do estuário do Sado, frente a esta península. A
sua presença já foi registada no porto de Sines.

Algarve - em passagem migratória, pode ser observada junto ao cabo de São Vicente e
em passagem pela Ponta da Atalaia. Também ocorre junto à Ria Formosa.
Abundância e calendário
Quando observada a partir de terra, a torda-mergulheira é muitas
vezes vista a grandes distâncias dando a falsa sensação de se
tratar de uma espécie rara. No entanto, é mais comum do que
aparenta. Ocorre entre nós como invernante, podendo ser
observada sobretudo entre Novembro e Março, mas é mais
facilmente observável durante a passagem migratória, que se dá
entre Outubro e Novembro e novamente entre finais de Março e
Maio. Por vezes ocorre relativamente perto da costa, podendo
inclusive ser detectada nas águas protegidas pelos molhes dos
portos comerciais ou de abrigo.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
Estatuto de conservação em Portugal:

Pouco preocupante