avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Andorinhão-cafre
Apus caffer
Abundância e calendário
O andorinhão-cafre é bastante raro em Portugal e a sua nidificação
não tem sido confirmada todos os anos. Distribui-se de forma
muito esparsa pelo interior sul, tendo aparentemente o rio Tejo
como limite norte da sua área de distribuição.
É uma espécie estival que chega bastante tarde ao nosso território,
raramente sendo visto antes dos fins de Maio e permanecendo até
Agosto ou Setembro.
Onde observar

A margem esquerda do Guadiana, de onde provém a maioria das observações conhecidas, é certamente a melhor região para
observar o andorinhão-cafre.

Beira interior –  Na zona das Portas de Ródão, têm sido observados alguns andorinhões-cafres em certos anos.

AlentejoDestaca-se a zona de Mértola, em particular a Mina de São Domingos, onde foi pela primeira vez confirmada
a nidificação e onde a espécie já foi observada num número considerável de ocasiões. Também nas zonas de Moura,
Serpa e Barrancos tem havido observações esporádicas ao longo dos últimos 15 anos.

Algarveocorre no interior da província, junto a algumas ribeiras na parte norte do concelho de Tavira.
As observações desta espécie encontravam-se sujeitas a homologação pelo Comité Português de Raridades desde 1995, embora
durante alguns anos essa homologação não tenha sido exigida no concelho de Mértola.
A partir de Janeiro de 2011 os registos
desta espécie passaram a estar dispensados de homologação.
Até final de 2010 foram publicadas 39 observações deste andorinhão, das quais 31 estão homologadas:

  • 1983, 24 e 25-Ago, Ludo, Faro, vars., juvenis recém voadores, G Vowles, R Vowles (Airo 2-1)
  • 1984, 29-Set, Odelouca, Silves, vars., G Vowles, R Vowles (Airo 2-1)
  • 1987, 11-Abr, Odelouca, Silves, 8, G Vowles, R Vowles (Airo 2-1)
  • 1990, 19-Mai, estuário do Tejo, D Leitão (Airo 2)
  • 1990, 26-Jun, Vilamoura, A Carvalho (Airo 3-1)
  • 1992, 27-Dez, Ribeira de Moinhos, Sines, G Elias, M Santos (Airo 6-1,2)
  • 1994, 30-Jun, Castelo de Noudar, Barrancos, 3, C Franco, P Rocha (Airo 6-1,2)
  • 1995, 13 a 16-Jul, Mina de São Domingos, nidificação confirmada, CC Moore e outros, (Pardela 5)
  • 1996, 19-Mai, Mina de S. Domingos, CC Moore, P Holt (Pardela 8)
  • 1996, 2-Jul, Mértola, CC Moore, P Holt (Pardela 8)
  • 1996, 3 e 24-Jul, Mértola, até 5 ind., CC Moore, P Holt (Pardela 8)
  • 1996, 13-Ago, Castelo de Noudar, Barrancos, R Rufino, G Rosa (Pardela 8)
  • 1997, 14-Jun, Mina de S. Domingos, Mértola, 3, CC Moore, H Costa (Pardela 11)
  • 1999, 19-Jun, Barranco do Fernão, Castro Marim, 2, C Viney (Anuário 1)
  • 2001, 15-Jun, Castro Marim, CC Moore (Anuário 1)
  • 2001, 6-Ago, Mina de S. Domingos, Mértola, R Matias, C Santos (Anuário 2)
  • 2002, 14 a 21-Jul, Portas de Ródão, 4, nidif. confirmada, C Noivo (Anuário 2)
  • 2002, 24-Set, Ponte do Rio Ardila, Moura, A Blomdahl (Anuário 2)
  • 2003, 24-Jul, Serra de Ficalho, Serpa, P Sá Pessoa, H Blanco, J Guilherme (Anuário 3)
  • 2003, 13-Ago, Mina de S. Domingos, 2, N Geiregat (Anuário 3)
  • 2004, 30-Mai, Mina de S. Domingos, 4, CC Moore, P Holt (Anuário 4)
  • 2004, 13 e 24-Jun, Portas de Ródão, 3 a 5, C Noivo, J Belo, J Jara (Anuário 4)
  • 2004, 27-Jun a 22-Ago, Fernão Gil, Alcoutim, 2, R Tipper e outros (Anuário 5)
  • 2005, 14-Mai, Mina de S. Domingos, 2, CC Moore, P Holt (Anuário 5)
  • 2006, 19-Mai a 18-Set, Pulo do Lobo, 1 a 2, CC Moore, P Catry, J Rabaça (Anuário 6)
  • 2006, 20-Mai e 4-Ago, Mina da São Domingos, 3 a 5, CC Moore e M Piazzi (Anuário 6)
  • 2006, 11-Jun e 27-Ago, região de Mértola, nidificação confirmada, 2, CC Moore e P Catry (Anuário 6)
  • 2006, 11-Jun, São Barão, Mértola, CC Moore (Anuário 6)
  • 2006, 20-Set, Penha da Águia, Mértola, 27-Ago, P Catry e J Rabaça (Anuário 6)
  • 2006, 21-Jul, Fernão Gil, 2, R Tipper e outros (Anuário 6)
  • 2007, 21-Mai a 28-Jul, Fernão Gil (Alcoutim), 2, P Dedicoat e outros (Anuários 6 e 7)
  • 2007, 2-Jun, Mina de São Domingos, 2 inds., CC Moore (Anuário 7)
  • 2007, 2 Jun, Pomarão (Mértola), CC Moore (Anuário 7)
  • 2007, 4-Jun, Alcaria Ruiva (Mértola), CC Moore (Anuario 7)
  • 2009, 2-Jun, Fernão Gil (Alcoutim),  P. Dedicoat e outros (Anuário 7)
  • 2009, 10-Jun, Alcoutim, P. Marques e G. Schreier (Anuário 7)
  • 2009, 12-Jul, perto da barragem de Odeleite, R. Tipper e J. Jara (Anuário 7)
  • 2010, 4-Set, albufeira do Pereiro, Faro, 1 ind., N. Fonseca (Anuário 8)
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
O andorinhão mais raro de Portugal estabeleceu-se apenas como nidificante em meados da década de
1990. Para nidificar, aproveita os ninhos de
andorinha-dáurica.

Ver Apus caffer num mapa maior
Mapa dos registos de Apus caffer em Portugal Continental
.
Clique na seta para ouvir as vocalizações do andorinhão-cafre!
Identificação
Mais pequeno que o andorinhão-preto, identifica-se pela estreita faixa branca no uropígio e pela cauda
fortemente bifurcada.
.
Identificação
de andorinhões

Em Portugal ocorrem
regularmente
cinco espécies
de andorinhões, mas
uma delas é
bastante rara e outra
só ocorre
na Madeira.

Para ficar a
conhecer melhor as
várias espécies de
andorinhões, clique
na seta ao lado e
veja a nossa
apresentação!
..