avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Tartaranhão-ruivo-dos-pauis
Circus aeruginosus
O seu voo característico a baixa altura sobre as zonas alagadas e de vegetação rasteira densa de zonas
próximo de água, tornam-no num caçador por excelência de sapais e pauis.
Identificação
Esta é uma ave de rapina de asas compridas, patas compridas e cabeça curta, apresentando um
característico padrão de voo ondulado, quando paira a pequena altura sobre a vegetação rasteira e densa.
Nesta espécie, tal como no
tartaranhão-azulado e no tartaranhão-caçador, a fêmea é notoriamente diferente
do macho. Neste caso, ambos exibem ombros e nuca mais pálidos que o restante corpo, semelhantes ao
padrão que a
águia-imperial-ibérica apresenta. O macho, no entanto, apresenta as asas acinzentadas com
a ponta escura, assim como a cauda também é cinzenta, enquanto a fêmea apresenta um padrão mais
uniformemente castanho-escuro.  

Abundância e calendário
O tartaranhão-ruivo-dos-pauis distribui-se de forma descontínua junto a zonas húmidas e em baixas
abundâncias, sendo uma espécie pouco comum no nosso território. Alguns indivíduos invernam entre nós,
aumentando um pouco o número de efectivos mas a maioria é residente, permanecendo durante todo o ano
em Portugal.
Onde observar

As grandes zonas húmidas costeiras são os melhores locais para a observação deste
tartaranhão, mas também algumas culturas de sequeiro do Alentejo.

Entre Douro e Minho embora pouco comum nesta região, ocorre com regularidade dos
estuários do Minho e do Lima.

Litoral Centro o paul do Taipal, o paul da Madriz, o estuário do Mondego e a ria de Aveiro
(Salreu) são os melhores locais de observação da espécie. Também a barrinha de
Esmoriz pode proporcionar algumas oportunidades de detecção da mesma, assim como
o paul de Tornada, a lagoa de Óbidos e as lagoas de Quiaios.

Beira interior raro e irregular nesta região, já foi observado na zona de Vilar Formoso.

Lisboa e Vale do Tejofacilmente observável no estuário do Tejo, nomeadamente na
zona de Pancas, nas salinas de Alverca e nas lezírias da Ponta da Erva. A lagoa de
Albufeira é também um dos melhores locais para a sua observação. Pode ocorrer junto ao
Parque do Tejo, assim como no paul da Granja (várzea de Loures).

Alentejo presente no estuário do Sado, onde se centram os melhores locais de
observação nesta região. Também ocorre na foz da ribeira de Moinhos e na lagoa de
Santo André, tanto durante a época reprodutora como durante o Inverno. Pode também ser
observada durante o Inverno na lagoa dos Patos e, ocasionalmente, na albufeira do
Alqueva. Está documentada a presença da espécie nas planícies de Castro Verde e Cuba,
assim como na zona de Elvas. Contudo, no interior é claramente menos abundante.

Algarveocorre regularmente no paul de Lagos, em Vilamoura, na lagoa dos Salgados,
na reserva de Castro Marim, na ria Formosa e no Ludo. Por vezes também aparece nas
salinas de Odiáxere. Algumas aves podem ser observadas junto ao Cabo de São Vicente
e na península de Sagres, durante a passagem outonal.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
..
...
Identificação
de tartaranhões

Tartaranhão é o
nome dado às
espécies de aves do
género
Circus. São
aves de rapina
diurnas, que voam
geralmente a baixa
altitude.

Para ficar a conhecer
melhor este grupo de
aves, clique na seta
ao lado e veja a
nossa apresentação.