avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados.
Ganso-patola ou Alcatraz
Morus bassanus
Esta é a maior ave marinha que ocorre habitualmente em águas portuguesas. Os
seus mergulhos espantosos, efectuados de grande altura, entrando na água como
um fuso e com grande impacto, parecem flechas apontadas e disparadas e são um
espectáculo a não perder.
Identificação
Esta enorme ave marinha (a maior das nossas águas) é inconfundível. Asas
compridas e estreitas, cabeça amarelada, bico comprido e pontiagudo e padrão
preto na ponta das asas e branco no resto do corpo, bem como a cabeça e o
pescoço projectados bem para a frente, permitem uma distinção rápida das outras
espécies marinhas. Do juvenil ao adulto (esta é a plumagem descrita acima) corre
um gradiente de plumagens que vai desde o castanho pintalgado, passando pelo
clareamento dos ombros, cabeça e abdomén, até à plumagem maioritariamente
branca dos adultos. Quando em migração, voa em formação linear de dois a
algumas dezenas de indivíduos, sendo normalmente de 4 a 5 exemplares.

Abundância e calendário
O ganso-patola é abundante ao longo de toda a costa portuguesa, sendo
facilmente detectado a partir de terra. Pode ocorrer durante todo o ano, sendo as
melhores épocas de observação os picos de passagem migratória em Outubro e
Março. Parece ser igualmente abundante a norte e a sul, ocorrendo por vezes muito
próximo da costa.
Onde observar
Para além de ser uma das aves marinhas mais comuns na nossa costa, é
também das que se pode avistar em todos os pontos do litoral português.

Entre Douro e Minho ocorre regularmente frente à foz do Cávado e
litoral de Esposende, e também frente ao Cabedelo (estuário do Douro).

Litoral Centro trata-se de uma ave comum nesta região, podendo ser
observada junto ao cabo Carvoeiro, Berlengas, praia do Furadouro, cabo
Mondego e barra de Aveiro.

Lisboa e Vale do Tejoespécie comum frente aos cabos Raso e
Espichel, podendo também ser observada ao largo da lagoa de Albufeira.;
por vezes alguns indivíduos aproximam-se da embocadura do Tejo e
podem ser vistos a voar em frente às praias da costa do Estoril.

Alentejoesta ave pode ser facilmente avistada a partir do cabo Sardão
e do cabo de Sines, onde ocorre com regularidade, mas também se
observa noutros pontos da costa, como por exemplo junto à foz da
ribeira de Moinhos.

Algarveos melhores locais de observação são o cabo de São Vicente e
a ponta da Piedade, onde o ganso-patola é comum. A espécie também
pode ser vista frente a outros locais proeminentes da costa, como o cabo
de Santa Maria (ria Formosa), a ponta da Atalaia (Aljezur) e a  
Carrapateira.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
Estatuto de conservação em Portugal:

Pouco preocupante