avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Mocho-pequeno-d’orelhas
Otus scops
O assobio monossilábico do mocho-pequeno-d’orelhas,
repetido de três em três segundos durante horas a fio, por
vezes em dueto, é um dos sons mais característicos da
Primavera transmontana.
Abundância e calendário
De uma forma geral é pouco comum, excepto no nordeste onde é
claramente mais numeroso. Este pequeno mocho é estival e
pode ser observado sobretudo de Março a Setembro. Frequenta
zonas de árvores velhas com cavidades onde possa nidificar, por
vezes também ocorre em zonas habitadas, nidificando em jardins
públicos.
Onde observar

Trás-os-Montesé a melhor região do país para encontrar este mocho, que pode ser visto com facilidade em Miranda
do Douro e Barca d’Alva.

Beira interiorpode ser visto com regularidade nas zonas de Figueira de Castelo Rodrigo, Sabugal e também no Tejo
Internacional.

Alentejodistribui-se de forma esparsa pela região; alguns dos locais onde é mais regular incluem as zonas de
Mourão, Castro Verde e Mértola.

Algarvepouco frequente, ocorre por vezes na passagem migratória outonal, por exemplo na ria de Alvor ou no cabo de
São Vicente.
Sabe quando chegam os primeiros
mochos-pequenos-d'orelhas?
Veja as datas
aqui
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
.
Clique na seta para ouvir o canto do mocho-pequeno-d'orelhas!
Estatuto de conservação em Portugal:

Informação insuficiente
Identificação
Ligeiramente menor que o mocho-galego, caracteriza-se pelos pequenos tufos que possui sobre a cabeça,
que se assemelham a “orelhas”. Tal como a maioria dos membros da sua família, tem hábitos nocturnos e
só raramente se vê de dia. O seu canto monótono, que na Primavera se faz ouvir durante horas a fio, é
geralmente a melhor forma de localizar esta espécie. Contudo, é importante lembrar que o canto do sapo
parteiro é muito semelhante, podendo causar confusão.