avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados.
Perna-verde-comum
Tringa nebularia
O chamamento trissilábico do perna-verde denuncia a sua presença. Esta limícola de
dimensão intermédia é geralmente solitária, mas por vezes forma bandos de até 20
indivíduos.
Identificação
Maior que o perna-vermelha-comum, distingue-se desta espécie sobretudo pela sua
plumagem mais clara, destacando-se as partes inferiores brancas, que contrastam
com as partes superiores acinzentadas. As patas são de um verde-azeitona, que
podem parecer cinzentas à distância. O bico é recurvado para cima. Em voo  
destaca-se a “lança” branca no dorso e a ausência de qualquer risca alar.
Onde observar

Embora seja visto com mais facilidade nos grandes estuários, também pode ser visto
ocasionalmente em albufeiras no interior do país.

Entre Douro e Minho – os estuários do Minho e do Cávado são os dois locais da região
onde o perna-verde-comum pode ser visto com regularidade.

Litoral centro – observa-se na ria de Aveiro, no estuário do Mondego e na lagoa de Óbidos.

Lisboa e Vale do Tejopode ser visto no estuário do Tejo, particularmente nas lezírias da
Ponta da Erva (incluindo o EVOA), no sítio das Hortas e também no sapal de Corroios.
Também se observa na lagoa de Albufeira.

Alentejoo estuário do Sado é o local mais favorável à observação desta limícola, que
também pode ser vista na lagoa de Santo André e, ocasionalmente, em albufeiras mais para
o interior, como a lagoa dos Patos ou a albufeira do Roxo.

Algarveobservável nas principais zonas húmidas costeiras, como o paul de Lagos, a ria de
Alvor, as salinas de Odiáxere, o estuário do Arade, o Ludo, a Quinta do Lago, a lagoa dos
Salgados, a ria Formosa e o sapal de Castro Marim.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
Abundância e calendário
Embora raramente seja observado em grande
quantidade, o perna-verde-comum pode ser
observado em Portugal durante todos os meses do
ano. É durante as épocas das migrações que é mais
numeroso, devido à ocorrência de indivíduos que se
encontram em passagem de ou para África. No
Inverno pode ser visto em pequenos números nos
principais estuários e na época dos ninhos são por
vezes vistos indivíduos não reprodutores.
Associa-se frequentemente a outras espécies de
limícolas.
.
Clique na seta para ouvir as vocalizações do perna-verde-comum!
Estatuto de conservação em Portugal:

Vulnerável