avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados.
Felosa-unicolor
Locustella luscinioides
Difícil de ver, a felosa-unicolor localiza-se
sobretudo pelo seu canto, que faz
lembrar o de um insecto.
Onde observar

As zonas húmidas costeiras com caniçais bem desenvolvidos são os locais onde esta felosa pode
ser vista mais facilmente.

Entre Douro e Minhopouco frequente na região, existem diversas observações no
estuário do Minho.

Litoral centro é talvez a melhor região do país para ver esta felosa, que ocorre no paul do
Taipal, no paul da Madriz, no paul de Arzila, na lagoa de Mira, na lagoa de Óbidos (poça do
Vau), no paul de Tornada e na ria de Aveiro (particularmente na zona de Salreu).

Lisboa e vale do Tejopouco abundante nesta zona; o estuário do Tejo é um dos locais
onde a espécie é vista com regularidade - em especial nas lezirias da Ponta da Erva (38  
Moios e EVOA).

Alentejoa lagoa de Santo André é o principal local de ocorrência desta felosa no Alentejo,
sendo um dos melhores locais para a observar; também existem registos no estuário do
Sado.

Algarverara na região, tem sido observada com alguma regularidade na Boca do Rio;
existem registos esporádicos da sua ocorrência durante as migrações.
Sabe quando chegam
as primeiras felosas-unicolores?
Veja as datas
aqui
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
Identificação
A plumagem é castanha sem marcas particulares. O bico é fino, tal como o das
outras espécies insectívoras. Tem contudo um aspecto algo 'volumoso', devido
sobretudo às infra-caudais longas, sendo esta uma característica que permite
distingui-la do
rouxinol-pequeno-dos-caniços. A espécie é mais fácil de identificar
pelo seu canto, que se caracteriza por um trinado longo e monótono, que faz
lembrar um insecto.

Abundância e calendário
Pouco comum e localizada, a felosa-unicolor ocorre apenas em meia dúzia de zonas
húmidas no litoral português, sendo na região centro que se concentra a maioria da
população. As aves frequentam caniçais e tabuais densos, sendo mais fáceis de
detectar quando estão a cantar. Esta felosa é estival, os primeiros indivíduos
chegam em Março e o seu canto faz-se ouvir até Junho, partindo as aves até
Agosto ou princípios de Setembro. Contrariamente ao que acontece com outras
felosas migradoras, esta espécie raramente é observada em passagem fora das
zonas onde nidifica.
.
Clique na seta para ouvir o canto da felosa-unicolor!
Estatuto de conservação em Portugal:

Vulnerável