avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados.
Papa-amoras-comum
Curruca communis
Este é um passeriforme da família das
toutinegras bem adaptado aos habitats de
altitude, não sendo supreendente
encontrá-lo a cantar em locais inóspitos
bem acima dos 1000 metros.
Identificação
Como características mais marcantes nesta espécie temos a cabeça
cinzento-azulada e as terciárias arruivadas, no caso dos machos, que contrasta
com a garganta pálida (faz lembrar uma versão grande da
toutinegra-tomilheira). O
olho amarelo destaca-se na coloração descrita. As fêmeas são quase
uniformemente acastanhadas, com as partes inferiores mais pálidas.

Abundância e calendário
Em Portugal, trata-se de uma espécie típica de matos de altitude, sendo uma
nidificante estival. Ocorre quase exclusivamente na metade norte do território,
sendo o melhor período de observação nessa região entre Abril e Setembro. No
final do Verão e princípio do Outono, esta espécie pode ser encontrada em locais
distintos das zonas de nidificação, pois tratam-se de aves em migração.
Onde observar

O seu habitat preferido são os matagais e as pastagens de altitude com sebes
e pequenos bosquetes com subcoberto abundante.

Entre Douro e Minhoocorre na serra da Peneda e na serra Amarela,
assim como na serra de Arga e ainda no Corno de Bico e nas serras de
Fafe.

Trás-os-Montespresente em locais como as serras da Coroa, de
Montesinho, do Alvão e do Larouco. Também pode ser encontrada na
zona de Chaves e na serra do Gerês.

Litoral centro ocorre sobretudo nas passagens migratórias, onde pode
ser vista por exmplo na ria de Aveiro e no baixo Mondego. Na Primavera,
embora rara, encontra-se na serra da Freita e nas serras de Sicó e
Alvaiázere e muito localmente na zona de Estarreja.

Beira interiorum dos melhores locais de observação encontra-se na
serra da Estrela, onde a espécie é muito comum; outros locais onde
ocorre são a serra de Montemuro, a zona de Celorico da Beira, o planalto
de Riba Côa, a região do Sabugal e a serra da Gardunha.

Lisboa e vale do Tejopresente exclusivamente nas passagens
migratórias, é frequente no estuário do Tejo (lezírias da Ponta da Erva) e
junto ao cabo Espichel, ocorrendo também na serra da Arrábida.

Alentejodificilmente observável nesta região, poderá ser vista durante
as passagens em locais como o estuário do Sado e o cabo Sardão.

Algarvepresente durante a Primavera na serra de Monchique, onde  
cria nas cotas mais elevadas. Na passagem outonal ocorre um pouco por
toda a região, sendo a zona de Sagres, o cabo de São Vicente, a ria de
Alvor, a ria Formosa e o sapal de Castro Marim alguns dos melhores  
locais para a observação durante essa época.
Sabe quando chegam
os primeiros papa-amoras?
Veja as datas
aqui
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
.
Clique na seta para ouvir o canto do papa-amoras!
Estatuto de conservação em  Portugal:

Pouco preocupante