avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados.
Carrapateira
Visita:
A pequena península da Carrapateira fica situada para oeste da estrada N268 e é
percorrida por três pequenas estradas (parcialmente asfaltadas), o que permite
fazer um percurso circular por esta zona.

O percurso aqui descrito é feito no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio,
podendo igualmente ser realizado no sentido inverso. Esse percurso pode ser feito
de carro, contudo também pode ser boa ideia fazer o percurso a pé, pois isso
permitirá detectar mais espécies de aves, especialmente passeriformes.

São descritos dois circuitos: o circuito mais curto, em que o regresso é feito pelo
Medo das Angras, tem cerca de 6 quilómetros, o mais longo, que passa pela praia
do Amado, abrange 9 quilómetros.

Partindo da Carrapateira para noroeste, ao longo da estrada paralela à ribeira da
Carrapateira, atravessa-se uma zona de várzea com algumas casas. Nesta várzea é
possível encontrar algumas aves típicas de zonas abertas, como a
fuinha-dos-juncos, o trigueirão e o abelharuco. No Outono e no Inverno também
aqui aparece o
picanço-real. As manchas de vegetação ripícola são frequentadas
pelo
rouxinol-comum e pelo rouxinol-bravo.

Pouco depois a estrada começa a subir. Do lado direito pode ver-se a
ribeira da
Bordeira
. Vale a pena parar para inspeccionar este local, pois não é raro encontrar
aqui aves aquáticas, nomeadamente gaivotas - a espécie mais frequente é a
gaivota-argêntea, mas outras espécies são vistas com regularidade. A
garça-real
aparece esporadicamente na ribeira. O
borrelho-de-coleira-interrompida também
pode aqui ser visto na Primavera e deverá nidificar. No entanto, é durante as
migrações que este local apresenta maior potencial - nessa época observam-se, por
vezes, pequenos bandos de limícolas, como por exemplo o
pilrito-comum. Um
pouco mais adiante, mesmo antes de atingir a linha de costa, um pequeno desvio
para a direita permite obter boas vistas sobre a
praia da Bordeira, onde por vezes
também se observam bandos gaivotas. Durante o Inverno as limícolas habituais
neste local são a
rola-do-mar e o pilrito-das-praias.

Prosseguindo para oeste, a estrada percorre a península, agora paralelamente à
linha de costa. Imediatamente a norte (isto é, à direita) da estrada existe um ilhéu
onde nidifica a
cegonha-branca; outras espécies que aqui ocorrem são o
corvo-marinho-de-crista, o pombo-das-rochas, o andorinhão-pálido e o
estorninho-preto. Um pouco mais adiante, chega-se por fim, a um marco geodésico
denominado Pontal. Toda a zona que fica do lado esquerdo da estrada, denominada
Medo do Pontal, é formada por pequenas dunas, sendo frequentada por diversos
passeriformes, dos quais se destacam a
cotovia-montesina, o rabirruivo-preto, a
toutinegra-de-cabeça-preta, o verdilhão e o pintarroxo. Entre as espécies de maior
porte que habitualmente podem ser vistas nos medos refiram-se o
peneireiro-vulgar e a perdiz. Olhando para o mar, na direcção oeste, não deverá ser
difícil  ver o ganso-patola dando os seus espectaculares mergulhos.

A estrada continua para sueste, ao longo das arribas - neste troço é possível
observar o
melro-azul, a gralha-de-nuca-cinzenta, o corvo e, com sorte, o
falcão-peregrino.

Cerca de 1 km mais adiante, surge uma bifurcação e as opções são:
- para a esquerda, uma estrada asfaltada segue para leste e conduz à Carrapateira,
atravessando outra zona de dunas (o
Medo das Angras), onde a avifauna e
semelhante à que ocorre no Medo do Pontal;
- para a direita, a estrada percorre a linha de costa durante mais cerca de 2 km,
surgindo então ao fundo a
praia do Amado. A partir daqui a estrada segue para
nordeste, através de um estreito vale, onde se pode observar o
estorninho-preto
e, por vezes, a
gralha-de-nuca-cinzenta.
A costa ocidental do Algarve é muito diferente da costa
sul: mais selvagem, com escarpas mais elevadas e com
um mar mais agitado.
Ao longo desta costa existem diversas praias de grande
beleza, muitas delas inacessíveis. Na Carrapateira, uma
pequena península destaca-se do resto da costa. Aqui,
junto à foz da ribeira da Bordeira, situa-se um dos
locais mais acessíveis para observação de aves na costa
vicentina.
Melhor época: Outono e Inverno

Distrito: Faro
Concelho: Aljezur
Onde fica: na costa ocidental do Algarve, cerca de 30 km a norte do cabo de São
Vicente. O acesso à zona é feito pela N268, que liga a zona de Alfambras (um pouco
a sul de Aljezur) a Vila do Bispo.
Ao passar a pequena localidade de Carrapateira, entra-se na área aqui descrita.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites